Saiba como fazer a conservação de EPIs com essas 5 dicas

4 minutos para ler

A má conservação de EPI pode fazer com que o equipamento perca parcialmente suas características protetivas ou passe a representar algum risco. Por exemplo, óculos de proteção que não passam por higienização regular ficam com as lentes sujas, o que pode levar à dificuldade de visão por parte do colaborador.

Equipamentos quebrados em uso, estoques de EPI sem controle, prazos de validade vencidos e manutenção atrasada são outras das consequências. Ao contrário, uma empresa que se preocupa com essa questão consegue estender a durabilidade dos EPIs e garantir, de fato, a segurança dos colaboradores.

Por isso, acompanhe este texto e confira 5 dicas importantes de conservação dos equipamentos de proteção!

1. Faça a higienização adequada

A limpeza, muitas vezes, não é vista como uma prioridade, mas ela pode influenciar diretamente na conservação de EPI e faz parte das exigências da NR6, no item 6.6.1. Os equipamentos de proteção visual têm a higienização regular como algo particularmente importante.

Alguns EPIs precisam de lavagem para descontaminação após o uso, o que deve ser feito com produtos adequados e conforme as recomendações do fabricante. Ainda, é preciso ficar atento aos materiais sensíveis à umidade, como o couro, para que a higienização não comprometa a qualidade do material.

2. Tenha cronogramas de inspeção, manutenção e troca

O item 6.6.1 da NR6 também estabelece, quanto aos equipamentos de proteção, que cabe ao empregador “substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado”. Por isso, um bom plano de segurança do trabalho deve contar com cronogramas de inspeção, manutenção e trocas dos equipamentos.

Isso ajudará a identificar EPIs que não estejam em perfeito estado de funcionamento e a tomar as providências necessárias. Já a manutenção regular precisa ser feita a despeito de danos, assim como a troca, que depende do prazo de validade indicado pelo fabricante.

3. Preze pelo armazenamento correto

O armazenamento é parte fundamental da conservação de EPI, pois, se é feito incorretamente, pode levar a avarias. Algumas dicas são:

  • evitar o atrito dos equipamentos no estoque;
  • higienizar e garantir que estão completamente secos na hora de guardá-los em armários — o que deve ser repassado aos colaboradores por meio de treinamentos;
  • evitar que os EPIs fiquem armazenados em locais com incidência de sol.

Além dos cuidados ao guardar os equipamentos todos os dias após o uso, a empresa também precisa ter uma boa gestão de estoque, para evitar a sobreposição de EPIs frágeis, o armazenamento em condições de temperatura não indicadas para o material e outros danos.

4. Oriente os colaboradores

Os colaboradores precisam ser orientados quanto às boas práticas de conservação de EPI. Por isso, além de palestras e treinamentos sobre o assunto, vale a pena ter cartazes com dicas para guardar os equipamentos corretamente afixados nos locais em que são armazenados, como armários de vestiários.

5. Conte com bons fornecedores

O cuidado deve começar da escolha dos fornecedores. Afinal, é a partir das orientações do fabricante que a empresa poderá estabelecer as medidas de conservação adequadas para cada equipamento — desde os produtos utilizados na higienização até as melhores práticas para uso no dia a dia e as condições para descarte.

A conservação de EPI deve estar entre as preocupações da equipe de segurança do trabalho, pois é relevante na manutenção dos atributos de proteção do equipamento. Do mesmo modo, é importante contar com fornecedores que comercializem EPIs de qualidade, como a Delta Plus — aproveite e entre em contato para conhecer os diferenciais da nossa linha.

Antes de ir, assine a nossa newsletter! Assim, você receberá um aviso por e-mail sempre que houver novas atualizações no blog.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-